Ensaios: "Afrorealeza"

A necessidade de uma identidade levou os primeiros assentamentos da África Ocidental e a grande comunidade nômade do norte da África a formar estados. Uma forte liderança com autoridade se desenvolveu para atender à necessidade deles. Isso explica o surgimento da monarquia do Mali nos anos 1200, os reinos de Takrur, no Senegal, e Kanem, às margens do lago Chade, ou o reino da Numídia, por volta de 200 aC. 

Para exercer os direitos de rei ou rainha na maioria dos casos, os monarcas da África criaram mitos de superioridade através de rituais e simbolismos, práticas destinadas a incentivar o fato de serem vistas como mediadoras entre os deuses e o povo. Eles se colocaram em uma posição privilegiada acima do homem comum, e provocaram um sentimento entre as pessoas de que representavam os interesses das pessoas e estavam acima de favoritismos e preconceitos.

Privilégios monárquicos foram estabelecidos na forma de direitos e prerrogativas soberanas por meio de roupas reais, coroas ornamentadas, joias, armas pessoais e armamentos. Eles estabeleceram tronos de ouro e encomendaram a construção de santuários para seus antepassados.

Inspirado por essa mitologia, desenvolvemos, e em parceria com a Agency Concept (@agencyconcept), convidamos 5 modelos para um ensaio muito especial no Estudio Afropolitan na Rua Rego Freitas 530, no centro da cidade de São Paulo. A produção apostou em pecas exclusivas das grifes Mino Joias, Modernize, Candaces, Muká, Negríssima Acessórios e Kiki Kamanu.

 

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados

Carregando Ambiente Seguro